Espelhos Mágicos: Clássicos da Fantasia

O Rafael “Ethernalys” publicou no Moostache um artigo sobre espelhos mágicos. Resolvi resgatar dois clássicos espelhos: um presente na aventura O Templo do Observador para D&D e AD&D 2nd, publicada na Dragão Brasil nº 10 e em sua versão para Old Dragon aqui; o outro da história da Branca de Neve.

O espelho da cópia amaldiçoada

Esse espelho de corpo tem um fundo de cobre, podendo ser colocado sobre um suporte para ficar em pé ou afixado em uma parede. Algumas vezes é encontrado coberto de poeira, com um simples assoprão já revelando a imagem. Em outras, reflete perfeitamente.

Em todos os casos, assim que a imagem de uma criatura for captada pelo espelho, uma cópia da criatura sairá do mesmo, com o objetivo de matar seu original e tomar seu lugar. A criatura tem uma cópia não-mágica de todos os itens do usuário, suas memórias e comportamento no momento da cópia.

O espelho pode ser tratado como uma armadilha mágica, com Detectar Magias ou similar reveleando a natureza mágica do espelho, mas seu efeito é desconhecido como prejudicial nessa análise.

A magia do espelho só funciona uma vez. Após o primeiro clone ser criado, a magia se perderá. O espelho precisa ser novamente encantado para tal, sendo novamente um espelho comum para todos os efeitos.

Caso a cópia seja derrotada, ela se desfaz em uma poça de água. Caso a cópia vença o original e tome seu lugar, o mestre de jogo deve levar em consideração que a cópia não é uma criatura natural. Com o tempo, é possível que ela enlouqueça e tente destruir todos os amigos da criatura original.

Variante

A cópia não sai instantaneamente do espelho, ela espera um momento oportuno para sair e tentar tomar o lugar da criatura original, colocando-se como vítima de um doppelganger. Ainda assim, a primeira criatura que tiver sua imagem refletida pelo espelho será a copiada.

Regras

Caso a cópia entre em combate com a criatura original, a menos que haja uma forma explícita de se determinar quem é a original, o mestre deve aplicar uma penalidade no ataque ou exigir um teste para saber qual criatura acertar. Exemplos possíveis são:

Dungeons & Dragons 5th Edition – Disadvantage no ataque ou teste de Wisdom
Old Dragon – Penalidade de -4 no ataque ou jogada de proteção de Sabedoria
OSRIC 2nd Edition – Saving throw vs. Spells
Savage Worlds Edição Brasileira – Um teste de Astúcia ou perícia arcana relacionada ao Antecedente Arcano do personagem. Ampliações nesse teste podem dar bônus nos próximos testes. Uma variante seria os Extras não conseguirem discernir, apenas com uma Ampliação de um Carta Selvagem que possa guiá-los.

Para sistemas que precisam de um número alvo de dificuldade no teste, recomenda-se CD 15 a 18 para sistemas baseados na OGL e dificuldade 6 a 8 para Savage Worlds. Recompensas por evitar a armadilha ou derrotar a cópia devem ser proporcionais ao desafio enfrentado.

Magias relacionadas, por sistema

Old Dragon – Clone, p. 78;
Savage Worlds Edição Brasileira – Conjurar Aliado – Reflexo Pessoal, considerando como Carta Selvagem ao invés de Extra – p. 155;
Dungeons & Dragons 5th Edition – Player’s Handbook – Clone, p. 222;
OSRIC 2nd Edition – Clone, p. 74;

O espelho dos augúrios

Esse espelho tem o tamanho de um espelho pequeno, capaz de refletir o rosto e parte do torso de um ser humano a média distância. Todo decorado em sua borda em prata, normalmente é afixado em uma parede. Um detalhe: a imagem refletida é normal, a menos que as palavras mágicas corretas sejam pronunciadas (por exemplo: Espelho, espelho meu…). Nisso, o espelho torna-se esfumaçado e a forma do espírito preso nele se faz presente.

Uma vez por semana, um conjurador por realizar uma pergunta ao espírito preso no espelho. O grau de certeza da resposta depende da magia correspondente ao sistema (ver seção Magias relacionadas, por sistema) e da possibilidade de resposta (por exemplo, alguns itens ou magias fornecem proteção contra magias de localização, o que pode interferir no funcionamento do espelho dos augúrios).

Com o tempo, a magia que aprisionou o espírito no espelho começa a falhar e o mesmo pode tentar manipular o atual usuário para removê-lo dali. Dependendo da natureza do espírito aprisionado e de como foi tratado pelos usuários ou liberto, o espírito livre pode recompensá-los ou puní-los.

Variante

O espelho foi criado de forma errada (propositalmente ou por acidente) e o espírito aprisionado tem mais controle sobre o usuário. Ao invés de seguir as regras da magia de cada sistema para veracidade da resposta, o espírito sempre responde o que quer. Talvez ele responda corretamente, mas omitindo informações ou distorcendo-as para próprio benefício ou deleite.

A cada utilização do espelho, há uma chance do usuário ser corrompido, ficando louco ou à mercê do espírito, tornando-se seu servo como por encantamento. Proteções específicas contra loucura ou encantamento podem proteger o usuário de seus efeitos.

Magias relacionadas, por sistema

Savage Worlds Edição Brasileira – Adivinhação, p. 151;
Dungeons & Dragons 5th Edition – Player’s Handbook – Augury, p. 215; Contact Other Plane, p. 226;
Old Dragon – Adivinhação, p. 74; Comunhão, p. 78;
OSRIC 2nd Edition – Contact Other Plane, p. 75;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s